Você já saltou de paraquedas?

Então, Partiu com Grilão para uma super aventura?

Fala galera, hoje vou contar um pouco da minha experiência em aventuras. Como gosto muito de esportes radicais, vou dar meu relato sobre o curso de Salto de paraquedas que fiz!

curso de salto livre

Vocês já se imaginaram saltando de um avião a 4 km de altura, vindo em queda livre a mais de 200km/h e confiar no treinamento e nos equipamentos para abrir um paraquedas de velame fino e te sustentar até chegar ao solo? Não? Então precisam passar por isso!

Modalidades de salto livre

Antes de mostrar minha aventura vou explicar a vocês os tipos de salto livre que vocês podem fazer.

O primeiro e mais comum é o salto duplo. Nesta modalidade vocês poderão saltar como um passageiro. É aquele salto em que vocês vão preso a uma pessoa e não fazem nada, pois o piloto é quem faz tudo, desde a saída da aeronave como o pouso.

A vantagem é que não precisa fazer curso para esse tipo de salto e vai sair do avião do mesmo jeito mas para quem quer seguir no esporte e aprender um pouco mais acaba não valendo a pena.

Salto livre
Essa equipe é fera!

A segunda modalidade é fazendo o curso de salto livre que é dividido em duas categorias: Curso AFF (automatic free fall) onde vocês aprenderão tudo sobre o salto, como sair do avião, como se localizar no espaço, como abrir o paraquedas, como navegar com o paraquedas e por fim, como pousar.

Já conhecem o maior salto longitudinal do mundo? Cliquem aqui e conheçam!

Trata-se de um curso um pouco mais caro, pois é composto de 7 saltos sendo os 4 primeiros com dois instrutores e um câmera man e o aluno paga o salto de o Profit de todos. A vantagem é a velocidade na formação, pois já do primeiro salto faz tudo sozinho sendo assistido, queda livre, por dois instrutores.

Curso de Salto Livre

A outra categoria é a ASL (automatic static line) onde o paraquedas fica preso ao avião por uma fita e ao sair esta fita se estica abrindo o parqueados para vocês. Os primeiros saltos são mais baixos, tipo 1,5km de altura e conforme a progressão do aluno, vai aumentando a altura até que ele esteja seguro para saltar sozinho e comandar o paraquedas sem precisar mais de deixar preso pela fita. A vantagem é que pode fazer o curso em partes e cada salto é mais barato, e a desvantagem é que demora muito mais para finalizar o curso e gasta praticamente a mesma coisa porque tem muito mais saltos a realizar.

salto livre
Este instrutor é pequeno mas é fera!

Outra atividade que ajuda muito para aqueles que querem aprender a voar é o túnel de vento. Hoje em dia temos dois túneis disponíveis, um em Goiânia na Brigada de Operações Especiais do Exército Brasileiro e outra em Brasília ao lado do Shopping Pier 21. Para voar no túnel é necessário um instrutor e agendar a hora. Parece caro mas o ganho que se tem fazendo o túnel de vento é absurdamente alto em relação à ficar saltando para aprender as técnicas básicas.

Meu salto de paraquedas

Pois bem, após explicar os tipos de salto e cursos que vocês podem fazer, vou falar um pouco do meu curso.

Fiz o curso em 2013 e foi muito bacana. A emoção de saltar do avião é indescritível assim como o medo. Sim porque se alguém falar que não dá medo está mentindo! Após todas as aulas teóricas e as práticas simuladas eu fui para o avião com os dois instrutores e o câmera man. Saltamos do avião e por alguns segundo eu só ouvia aquele barulho ensurdecedor do vento a mais de 200 km/h mas logo depois aproveitei bastante o salto.

Após as correções pelos instrutores fiz as tarefas previstas para o primeiro salto, abri o paraquedas, naveguei e pousei sozinho. Quando sai tudo bem nós nos sentimos o super man 😂.

IMG_3074

Após dois saltos eu fiz uma hora de túnel e com isso melhorei a performance na hora de voar. Bora então para o terceiro salto onde apenas um instrutor  era necessário. Fiz o salto com tudo certinho também. Neste terceiro salto tinha que executar outras tarefas como girar um 360 para os dois lados.

Túnel de vento salto livre
Túnel de vento em Goiânia na Brigada de Operações Especiais

Não deixem de conferir também o post sobre Búzios-RJ

Salto livre AFF
De olho no pouso do aluno!

Já nos outros saltos eu estava mais familiarizado com os movimentos e as tarefas eram de sair sozinho do avião e dar uma cambalhota no ar e voltar à posição box que é a posição básica de voo.

Infelizmente não dei continuidade aos saltos por conta de viagens e trabalho, além de que os saltos são caros e eu andei investindo uma grana para o futuro mas espero em breve voltar a atividade.

Confiram o video que fiz!

Nos vemos por ai…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.