A pequena e longa Nova Iorque – NY

Fala galera Viajante!!!

Já estive em Nova Iorque 3 vezes e nesta última resolvi escrever um pouco sobre a cidade “that never sleeps”, porém vou dividir os assuntos porquê, apesar de ser uma viagem dentro da mainstream, há muito o que se falar sobre NY.

New York
Quem não ama NY?

Chegar em Nova Iorque é bem fácil. Existem vários voos saindo do Brasil diariamente e aconselho pegar um voo noturno direto para JFK. Mesmo que seja um pouco mais caro ainda vale a pena, pois assim evita cansaço de conexões e perda de tempo.

Geralmente os voos direto saem em torno das 22h do Brasil e chegam antes das 06h da manhã em Nova Iorque, ou seja, basta embarcar, tomar um vinho na janta, dormir e acordar para o café da manhã em NY.

NY divide-se em 5 pequenas ilhas: Manhattan onde tem a parte principal com a Times Square, quinta avenida e Brodway; o Bronx, Queens, Brooklyn e Staten Island.

Resultado de imagem para nova iorque mapa

Chegando em Nova Iorque

Do aeroporto JFK existem várias maneiras de deslocar-se para a Ilha e vocês podem escolher qualquer uma delas sem preocupação. A mais barata é de metrô. Podem pegar o airtrain vermelho para sair do aeroporto, descer na estação Jamaica Station e depois pegar o metrô “F”.

Esta linha é uma das mais completas na minha opinião. Após pegar o metrô “F”, podem descer na estação Rockefeller Center caso precisem ficar já pela parte mais movimentada ou então fazer as conexões necessárias para chegarem onde estarão hospedados.

Não deixem de ver também um pouco sobre Malta

Em questão de hospedagem, a ilha de Manhattan é muito cara e não tem luxo nos hotéis a não ser que paguem muito mesmo. Mas nas outras ilhas ao redor vocês podem encontrar alguma coisa mais em conta. Sobre hospedagem falaremos em post específico pois.

Quando ir?

Se gostam de frio, podem visitar Nova Iorque entre outubro e fevereiro. Provavelmente pegarão uma nevasca entre dezembro e janeiro. Preparem-sem para muito frio e se sentirem no filme do Karatê Kid, põe casaco, tira casaco, põe casaco, tira casaco.

Já se preferem calor, prefiram o verão e podem ir de maio a agosto. Estive lá em abril e ainda peguei um pouco de frio, em Nova Iorque estava bem tranquilo mas quando fui à Niágara Falls, peguei -4. Depois vou falar sobre as Cataratas do Niágara.

Como se locomover?

Não aluguem carro! A ilha é apertada, sem lugar para estacionar e quando acha é tipo $15 por meia hora. Além do mais há um trânsito demorado por ter vários semáforos por todas as ruas.

A grande vantagem é comprar o weekly pass do metrô. Trata-se de um passe de $ 32.00,  ilimitado por 7 dias que pode ser usado no metrô, no tram e no ônibus. Podem comprar já na Jamaica Station.

Atenção, há carência de 20 minutos entre o uso então não sejam lentos na hora de passar na roleta do metrô, caso passe o cartão e demorem a passar na roleta, e precisem passar o cartão novamente, aparecerá uma mensagem de “Just Used” e não deixará você passar até que espere o tempo previsto.

E se mesmo assim eu vacilar e acontecer de passar o cartão e não passar na roleta? ( acredite, acontece principalmente quando está carregando mala), não se desespere, basta pedir alguém para abrir a porta ao lado que é para entrada de cadeirantes ou malas grandes e você passa por lá.

Nos EUA eles confiam no cidadão muito mais do que no Brasil então se você passar por aquela porta é porquê você precisou e há uma justificativa. Ninguém vai te parar e perguntar o motivo de ter passado por lá mas caso aconteça, basta explicar o que aconteceu e pronto! Caso tenha guichê ao lado da roleta basta informar que perdeu o tempo de passagem na roleta.

Não tentem nada diferente, não tentem ser malandros, além de feio, não vai funcionar.

O que fazer?

Aconselho a comprar o NY City Pass, trata-se de um passe com 8 atrações mas que somente 6 podem ser visitadas, acontece que duas vocês terão que escolher. As atrações são:

    • 1 – Empire State Building
    • 2 – Museu Americano de História Natural
    • 3 – The Metropolitan Museum of Art
    • 4 – Observatório do Top of the Rock  OU Museu Guggenheim
    • 5 – Estátua da Liberdade e Ilha Ellis  OU Cruzeiros da Circle Line
  • 6 – Memorial & Museu do 11 de setembro  OU Museu Intrépido do Mar, Ar & Espaço

1 – O Empire States já foi o maior edifício do mundo. Possui 102 andares e 380 metros de altura. Vale muito a pena ir lá. Quando cheguei achei que só poderia visitar até o 86 andar mas não é verdade, pode ir até o topo. Há uma parte privada mas não está funcionando.

New York
Empire State Bulding

2 – O Museu Americano de História Natural é onde foi gravado o filme “Uma noite no Museu” e é muito bacana. O Cenário com animais de cera e tela ao fundo dá uma realidade no cenário incrível. É bem grande então reserve um bom tempo para passear por tudo.

New York
Museu de História Natural

3 – The Metropolitan Museum of Art é outro museu gigante com várias galerias a serem visitadas. Se vocês gostam de museus e de histórias, reservem os museus para dias diferentes e não programem outras atividades que requeiram tempo para serem visitadas.

New York
Metropolitan Museum, estátuas góticas

Se vocês não sabem, a maioria dos museus têm um preço sugerido mas pode entrar dando qualquer contribuição. Já paguei 20$ pra quatro pessoas, paguei 20 porque quis mas na verdade pode ser até 1$. De qualquer maneira vamos ajudar os museus. No MET há wifi gratuito.

4 – Nas duas vezes que comprei City Pass eu optei pelo observatório então não conheço o museu Guggenheim, sendo assim vou falar do Top of the Rock. O observatório é muito legal, lá de cima podemos tirar belíssimas fotos com o Empire States ou o Central Park ao fundo.

Rockfeller Centrer
Não deixem de visitar a noite, Top of the Rock

Dica para achar mais facilmente a entrada: Vá direto ao subsolo, pois é de lá que parte o elevador. Se você tem o City Pass, há uma fila separada para a troca do voucher e acaba sendo mais rápido. Fiquem atentos ao raio-x, todos devem passar pelo raio-x e porta de detecção de metais, então facilitem suas vidas já evitando levar muitas coisas e se preparando na fila.

Dica de ouro: Programem-se para irem próximo ao pôr do sol 🌅. É o melhor horário para tirar fotos aproveitando a luz natural e na sequência já conseguem ver a cidade iluminada a noite.

New York
Top of the Rock – Rockfeller Center

5 – De igual maneira como nas duas vezes eu escolhi o Top of the Rock ao invés do Museu Guggenheim, eu também escolho a Estátua da Liberdade ao invés do Cruzeiro da Circle Line. Aqui merecemos tecer mais comentários.

Não quis fazer o Cruzeiro porque tem um barco gratuito que vocês podem pegar e ele passar bem perto da Estátua, por isso melhor visitar a Estátua e a Ilha Ellis.

Nas duas vezes não visitei a Ilha Ellis, pois para conseguir visitar a Estátua e a Ilha, vocês devem ir bem cedo. Há um horário limite de 14:30 para visitar a Ilha, após este horário eles avisam pra escolher um ou outro porque o tempo é curto para o deslocamento de barco mais a visita em ambas atrações.

New York
Estátua da Liberdade

Para visitar a Estátua vocês pegarão uma grande fila tanto na entrada quanto para pegar o barco saindo da Ilha da Estátua. Preparem-se para esperar pelo menos 1 hora antes de embarcar. Em determinadas épocas do ano faz muito frio e ficar na fila dói bastante.

Para embarcar é preciso antes passar em um raio-x também. Eles são bem rigorosos então já se preparem quanto à isto também.

Gostam de vulcões? Vejam um bem interessante em Tenerife

6 – Eu já visitei os dois e vale muito a pena. Pra quem gosta de artigos e histórias de guerra convencional, o Intrepid é fascinante com vários aviões e até um ônibus espacial da NASA.

Já o Memorial 11/9 é uma atração que conta outro tipo de guerra, a do terror. Lá vocês poderão ver muita coisa do atentado como viaturas dos bombeiros, pertences pessoais, lojas reproduzidas com as roupas que estavam na vitrine no dia do atentado, histórias e gravações reais e algumas cenas reais que são impactantes.

New York
Inteprid Museum

Em uma determinada área não é possível tirar fotos nem usar celular. Fiquem atentos às regras e o que for visto por lá acaba ficando na memória, porém do lado de fora desta parte, onde há a viatura dos bombeiros, pilastras da construção antiga e outros souvenires, pode-se tirar fotos à vontade.

Memorial 9/11 New York
Memorial 9/11

O valor do NY City Pass é de 122$ mas no site www.showtickets.com encontrei por 110 mais taxas. Ah, por falar em taxas, Nova Iorque cobra 8,75% em tax, ou seja, façam bem os cálculos na hora de reservar a grana para levar na viagem. Chequem bem os valores das atrações antes nos sites, pois eles variam bastante.

New York
Memorial 9/11 NY

Além das atrações do NY City pass ainda há muitas outras coisas a fazer. Passear pelo Central Park de bicicleta é uma delas. Você facilmente aluga um bike por 12$ por 3 horas ou menos e sai pra conhecer o que der neste intervalo.

Existem outras opções de tempo que variam de 1 hora até um dia inteiro. Também há possibilidade de pegar a bike do Citibank mas você precisa devolver de tempos em tempos na estação.

Se tiver tempo incluam um ou dois shows da Broadway. Sobre atrações, falarei mais em outros posts, pois realmente tem muita coisa pra fazer em NY.

Não deixem de conferir os videos no YouTube

Onde comprar?

Se formos falar em compras ficaremos horas por aqui e como vou fazer um post detalhando cada atividade entre compras, atrações, shows, onde comer e etc, então só vou deixar um avant-première por aqui.

Se quiserem coisas baratas a Burlington é ideal. Se pensarem em outlet o Jersey Garden é o mais perto de Manhattan e mais dinâmico com lojas mais comuns como CK, Adidas, GAP, Levis dentre outras. Mas caso queiram mais glamour com lojas de grifes renomadas então vão para o Woodbury.

Jersey Gardens
Jersey Gardens Outlet

Century 21, H&M, Macy’s, Uniqlo dentre outras também oferecem excelentes opções e bons preços. É coisa de louco mesmo.

Jersey Garden NY
A felicidade de quem fez umas comprinhas

Bom até aqui conseguiram acompanhar? Nova Iorque tem muita coisa pra fazer e para não ficar tedioso, vou fazer outros posts dando dicas de onde comer, o que visitar, onde fazer compras e tudo mais.

Mandem suas dúvidas, façam comentários e participem com suas experiências.

Nos vemos por aí…

O Salto do Yucumã

Fala galera Viajante!

Esses dias dei um pulo em um lugar no Rio Grande do Sul muito bacana para passar o dia, chama-se Salto do Yucumã na cidade de Derrubadas.

Vamos situar melhor o Salto do Yucumã

O Salto fica situado no Parque Estadual do Turvo no caminho entre as cidades do interior do RS como Palmitinho e Tenente Portela. A rodovia é simples, porém com um asfalto muito bom sem buracos. Fica aproximadamente a 500km de Porto Alegre-RS e 200km de Chapecó-SC.

Captura de Tela 2018-03-02 às 15.22.49.png

Captura de Tela 2018-03-02 às 15.28.36.png

O Salto faz divisa com a Argentina mas de lá não é possível visitar os “hermanos” a não ser que vocês pulem na água e depois escalem o Salto (mini cachoeira). Pela Argentina ele é chamado de Salto do Moconá que pra eles significa “o que tudo engole”. É considerado o maior salto longitudinal da terra com aproximadamente 1800 metros de extensão.

Salto 1.jpeg

Em épocas de pouca chuva é possível ver o Salto com seus quase 7 metros de altura. Se forem em época de chuvas a água sobe e cobre muita coisa.  Como podem ver nas fotos, ainda há uma grande extensão de rochas antes de chegar ao rio.

Gosta de cachoeiras e natureza? Então não deixe de ver o post sobre os Canyons de Santa Catarina!

Pode-se fazer um passeio de barco no rio, bem dentro do Salto sentindo a brisa da cachoeira longitudinal mas somente pela Argentina. A partir de Derrubadas não é possível fazer, pois não há estrutura.

IMG_4764.PNG

Como chegar

Captura de Tela 2018-03-02 às 15.27.03.png

Para chegar ao Salto propriamente dito, é necessário pagar R$ 16,00 por pessoa ao chegar no Parque Estadual do Turvo bem ali escondido no mato.

Na sede do Parque vocês podem encontrar banheiros, um pequeno museu e informações sobre o Parque e o Salto. Há também uma trilha de 1300 metros de fácil acesso.

 

 

Atenção: Não há exatamente nada para comprar no Parque então levem comida para o piquenique, caso contrário passarão fome e sede. Atentem também que não é permitido bebida alcoólica sendo todos os carros revistados na entrada do Parque. Respeitem as regras!

Resultado de imagem para proibido bebida alcoolica

Após pagarem as entradas e serem revistados, receberão a informação que a estrada para chegar ao Salto é de aproximadamente 15km de estrada de chão e que a velocidade não pode ultrapassar 30km/h (também nem sei como alguns loucos passam desta velocidade por lá).

Na entrada vocês receberão um controle em papel com a hora que iniciou o deslocamento e, chegando à área de estacionamento do Salto, outro funcionário irá anotar a hora que chegou por lá. Na saída tem que fazer a mesma coisa. É bem organizado.

Chegando à área de estacionamento, acomodem-se, ambientem-se e curtam bastante. É uma grande área com banheiros, mesas, torneira com água, churrasqueiras e vocês podem fazer um belo piquenique em meio à natureza. As pessoas costumam ir bem cedo para garantirem os melhores lugares e ficam até após o almoço. Há também outra trilha de 1300 metros.

Salto do Yucumã
Área de estacionamento e piquenique
Salto do Yucumã
Trilha de 1300 metros

Da área de estacionamento até a beira do Salto dista de 400 metros por uma trilha bem tranquila de se fazer.

Aproveitem e vejam aqui o que fazer em NY

Uma vez no Salto, aproveitem para tirar fotos à vontade, fazer filmagens e se divertirem. Se tiver um drone, levem baterias extras, pois o local é muito bonito e é permitido voar por lá sem problemas. Respeitem as regras e façam o cadastro e a solicitação no SARPAS. Ah! Ainda não fiz um post sobre drones, farei em breve.

Consegui voar com meu Mavic Pro até as pontas do Salto, lancei ele a 800 metros para a esquerda e mais 500 à direita. As imagens ficaram incríveis, confiram no pequeno vídeo abaixo.

Gostou de imagens feitas por drones, confira mais no YouTube!

1520040490391.JPEG

O que levar?

Em primeiro lugar não esqueçam de carregar bem os gadgets como máquina fotográfica, filmadora, drones, caixa de som ou qualquer outro que usem em viagens. Para os músicos, o local é perfeito para um violão com a galera cantando.

Por ser um local de difícil acesso e não ter estrutura de vendas, levem tudo o que precisarem, como estarão de carro, não será problema. É realmente um dia para fazer um piquenique. Levem toda a comida que puderem comer mas não deixem nenhuma sujeira por lá.

Salto do Yucumã
Área para piqueniques

Importante levar protetor solar, pois lá no salto não há sombras. Cadeirinhas, toalhas, sacos de lixo e repelente também são itens essenciais.

O que acharam do lugar? Já visitaram? Tem vontade de visitar? Deixe nos comentários suas opiniões.

Vejo vocês por ai…

Buenos Aires gastando pouco

Fala viajantes!

Buenos Aires gastando pouco.

Há um tempo eu já havia postado sobre uma viagem que fiz a Buenos Aires. Foi uma viagem muito boa e muito simples mas que merece relembrar e deixar registrado aqui no blog.  O que acho bacana de ler posts antigos é de ver como foi a emoção de visitar o lugar e se hoje em dia consigo explorar mais os pontos da cidade do que já explorava antes, ou seja, dá pra perceber o quanto a gente aprende viajando.

Estive lá em setembro de 2013 e foi um ótima experiência, muito melhor do que eu esperava e o que realmente salvou o passeio foi um guia meio louco que apareceu no café da manhã do Hostel convidando a gente para acomapanha-lo e resolvi segui-lo mas vou contando ao longo do texto.

Visitando Buenos Aires

Esta viagem saiu meio repentina mas mesmo assim foi muito bom ter encarado algumas dificuldades e ter ido. Peguei voo da Gol e como Buenos Aires é perto, o voo foi foi bem tranquilo.

Chegando ao aeroporto fiquei um pouco perdido, pois tinha muita gente de hotel, empresa e hostel cheio de placas com nomes e eu fiquei procurando o meu mas depois descobri que deveria ter ido logo de cara no guichê de traslados e lá estava meu nome, sendo assim perdi o primeiro transporte e fiquei aguardando um tempo lá.

Hospedagem

Fiquei hospedado no Hostel Florida, um lugar super legal, muito aconchegante, limpo, organizado, bem localizado e que recomendo a todos. Nunca havia ficado em um Hostel e achava que seria um pouco zoneado mas depois de me hospedar neste, mudei totalmente meu conceito.

Na recepção havia uma brasileira de SP e a comunicação ficou ainda mais fácil. Outra coisa boa é que oferecerem transporte para o aeroporto que fica bem longe e vale a pena utilizá-lo, pois pelo contrário vai gastar uns R$ 60,00 só de taxi.

Hostel em Buenos Aires
Área comum aos hóspedes com internet
Vejam também um pouquinho sobre a Ilha de Malta

O Hostel também oferece café da manhã em seu bar, isto mesmo, o próprio estabelecimento possui um bar no subsolo chamado “Fusion Bar”.

Todos os dias rola alguma coisa a noite por lá, tem dias que são mais agitados e rola o esquenta da night bem fervoroso, dá até pra abortar uma saída e ficar por lá mesmo, outros dias são mais calmos e teve um dia que foi samba e pagode, aí ficou fácil né.

Cozinha
Café da manhã em Buenos Aires
Nessas horas que rola a interação com as pessoas
Fusion Bar

Hostel Argentina

Uma outra coisa legal do lugar é que eles sempre fazem algo para as pessoas se conhecerem. Teve um dia que rolou uma macarronada no Fusion e foi de graça, claro que não foi bem um rodízio, cada um tinha direito a um prato de macarrão à escolha mas o objetivo era integrar as pessoas e não encher a pança.

Confiram também os vídeos no YouTube

Os quartos variam de acordo com o número de pessoas mas é muito bom também e tem internet nos corredores e nos quartos. O serviço de arrumação foi à contento, parecia até que eu estava em um hotel e já fiquei em alguns que não tinha a qualidade e a organização do Florida.

Caminhando por Buenos Aires

Saindo do Hostel já estamos em uma das principais ruas de Buenos, é tipo um calçadão, várias lojas e comércio de tudo quanto é tipo de coisa. A primeira impressão foi excelente! Estava tudo limpo e organizado nesta parte onde eu estava.

Andei pelas ruas e pelas galerias olhando lojas e o que mais me chamou atenção foram as pessoas paradas no meio do calçadão falando: “Dólares, reales, troco dólares e reales, pago bem, troco reales e dólares”. Esta frase é como o ar na Rua Florida que é esta rua principal. Eu não entendia o que significava até que o guia contou, porém falo disso um pouco a frente.

O Guia Turístico

Falando do louco do guia, estava tomando café quando um cara surgiu dizendo que era guia e fazia passeios de graça por uma parte da cidade contanto as histórias e que em um determinado ponto ele parava e se gostassem tinha uma segunda etapa que era paga ou então poderia, dali mesmo, seguir seu caminho.

Como a primeira parte era de graça, resolvi ir mas já adianto que o cara era bom, contava as histórias politicamente incorretas da Argentina com um toque de segredo e acabei pagando pela segunda parte do passeio e digo, valeu demais!

Quando saímos do Hostel seguimos pela Florida e ele foi explicando até que chegou em um ponto e resolveu explicar o motivo de tantas pessoas estarem querendo trocar dólares e reales. Acontece que a moeda deles está desvalorizada, a inflação é alta e consequentemente o dinheiro perde valor.

No país há a proibição de comprar moedas estrangeiras daí vem o motivo das pessoas comprarem na rua e pagando até 90% a mais do que na casa de câmbio! Outro fator interessante é que imóveis são negociados em dólares para manter seu valor então vem daí a maior parte das negociações clandestinas, quando fui trocar dólar por peso argentino o cara me levou à uma imobiliária e foi então que entendi tudo!

O que visitar em Buenos Aires

Infelizmente não tenho tantas fotos dos lugares que visitei, quando fui nem me liguei em tirar para escrever no blog mas vou postando as que tenho, lembrando que a qualidade é de amador, pois ainda tiro com o celular.

Plaza del Mayo e Casa Rosada

O primeiro lugar que fomos foi a Plaza de Mayo e foi lá que começaram as histórias do guia.

Esta praça é o palco das manifestações contra o governo e também acontece lá o movimento das mães que perderam seus filhos durante a ditadura. Este movimento já está bem conhecido, maiores detalhes podem ser obtidos pela internet em diversos sites.

Lá também é a sede do governo, A Casa Rosada como é conhecida fica ao fundo da praça e tem diversas histórias sobre Evita Perón. Uma delas é que ninguém utiliza a sacada do prédio em respeito à Evita, pois ela sempre ia lá para falar com o povo e depois disso nunca mais ninguém utilizou para este fim.

Plaza del Mayo, Sede do Governo Argentino em Buenos Aires
Sede do governo Argentino

Tropa de choque
Tropa de choque em prontidão
Casa Rosada
Cristovão colombo argentina Buenos Aires
Pelo outro lado da casa há um jardim enorme e uma estátua gigante tombada, é a estátua de Cristóvão Colombo que foi dada como presente pela Itália à Argentina mas por guerras políticas ela retirada do local e está deitada ao solo de maneira descuidada, há histórias que a estátua estaria apontando para locais como forma de encarar outros países, a Argentina disse que iria restaurar  e a Itália não acreditou na história, enfim há uma confusão política aí.

Museu Evita Perón

Outro lugar que foi interessante foi o Museu de Evita Perón. Lá foi contada toda a história do Peronismo. Tem muitas fotos, roupas e várias coisas que eram do casal.

Tem um senhor muito simpático de mais ou menos 80 anos que trabalhava com Evita que conta algumas histórias e mostra as fotos que eram dele mesmo e foram doadas para o Museu. A história de Evita é também interessante.

Museu da Evita Péron
 
Teatro Perón na Argentina em Buenos Aires

Centro de detenção da época da ditadura Argentina

Agora vem uma das partes que achei mais fascinante, quando o guia falou sobre um centro de detenção da época da ditadura.

Ele contou que havia um lugar onde os presos eram levados e exterminados. Os filhos das famílias torturadas e assassinadas eram levados para serem criados pelos militares com a intenção de se fazer uma nova classe no futuro. Com o movimento das mães na Plaza de Mayo a coisa foi ficando complicada para os militares.

Após anos de procura dos seus filhos, várias mães reivindicaram com o governo seus filhos de volta até que um iluminado que viveu a época disse que conhecia o local onde era o centro de extermínio.

Este centro de extermínio era chamado de Clube Atlético para camuflar as atividades militares. O governo então resolveu realizar uma escavação no local que já não tinha mais nada a ver com qualquer tipo de construção.

Painel que mostra a planta do Centro que era chamado de Clube Atlético para disfarçar

Quando acabou a ditadura os militares destruíram tudo e construíram um viaduto importantíssimo para Buenos Aires bem em cima do local, em consequência disto não foi possível fazer uma vistoria rápida.

Após acharem evidências de que realmente aconteciam os extermínios no local o governo resolveu nomear uma equipe de arqueólogos para realizarem as escavações preservando ao máximo o que fosse encontrado.

Centro de detenção ditadura argentina

Seguindo a linha de descobrir o que aconteceu na época foi lançada uma campanha na Argentina com o teor de, caso você tenha dúvida sobre a veracidade da paternidade de seus pais, que fizesse um teste de DNA que será confrontado com o que fosse achado no extinto Centro.

Alguns corajosos realizaram o teste e descobriram não ser filho de quem os criou e também descobriram que possivelmente quem os criou foram os assassinos de seus pais biológico.

Esta história toda está em ebulição no momento na Argentina e não se sabe o que pode acontecer, uma vez que essas crianças que foram retiradas de seus pais, hoje estão com mais ou menos 30 anos de vida e teme-se uma rebeldia, uma revolução contra o acontecimento.

Interessante né?! Bom, isto é um resumo da história, o guia sabe contar muito mais e com um toque de segredo que deixa bem legal o passeio.

La Ricoleta

Agora vem a parte bizarra do passeio, fui a um ponto turístico em Ricoleta e pasmem, era um cemitério! Isto mesmo, lá tem um cemitério que é ponto turístico e as pessoas vão para visitar e tirar fotos. Achei muito bizarro as pessoas ficarem andando entre os túmulos e tirando fotos neles.

Existem muitos túmulos diferentes, alguns parecem casas, outros tem soldado de chumbo tomando conta e é lá que estaria enterrado o corpo de Evita. Tem um túmulo da família Duarte que é onde Evita está enterrada mas a história do corpo dela após a morte é tão complicada que nem me arrisco a tentar contar por aqui.

De qualquer maneira o cemitério é um lugar que deve ser visitado sim e aqueles que são supersticiosos vão perder esta aventura.

Túmulo ostentação
Esse morto devia ser importante

Bom, visitei muitos outros lugares mas fui sem pensar em escrever e por isto as fotos que tenho são fazendo poses.

Ainda fiz um passeio pelo Rio Tigre e vale a pena, é bem legal e estava um frio danado.

Casa envolta em vidro no rio tigre em Buenos Aires na argentina

Museu

Visitei um museu com artes interessantes, apesar de não entender quase nada né! Passei por parques e praças também. Visitei porto Madero, almocei por lá e tirei algumas fotos, muito bonito também o lugar, vale a pena passear lá também.

O obelisco é muito legal também mas não tenho nenhuma foto legal dele pra colocar aqui e não quis ficar pegando foto de internet para fazer um post bem pessoal.

No retorno para o Hostel ainda consegui ver uma parada para arriamento da Bandeira Nacional em frente a um quartel da Marinha.

Não andei pelas ruas de Caminito apesar de querer porque quando estava indo a pé, passei por um posto policial e pedi informação e o policial aconselhou a não seguir a pé naquele horário pra lá por ser perigoso, no fim das contas fiz outros passeios e acabei ficando sem tirar fotos por lá.

 No final do passeios guiado paramos em um barzin já do conhecimento do guia onde ele pagou uma cerveja para cada e assistimos a um pequeno show de Tango.

Conclusão

Resumindo tudo! Buenos Aires é um lugar legal para conhecer. Vale a pena passar uns 5 dias por lá e andar bastante. O nosso dinheiro lá tem mais valor e você não gasta muito para conhecer tudo.
De lá pode-se ir à outros lugares como Patagônia e Bariloche, tudo pode ser acertado com a empresa de turismo no Hostel.
Gostou do post? Confira algumas dicas e fotos de Búzios no Rio de Janeiro.
A minha avaliação é que vale muito a pena conhecer a cultura e a história local mas 5 dias é o suficiente para conhecer bastante coisa e nem precisa alugar carro, em Buenos dá para conhecer tudo a pé ou de metrô.
Terminei minha viagem com novos amigos, duas meninas portuguesas, uma morando agora em Madrid e outra em Londres e um casal alemão mas o nome do cara era tão difícil que eu chamo ele de silva. Mantemos contato até hoje pelo facebook.
O post acima foi postado por um blog que eu iniciei em 2013 mas não dei continuidade mas achei legal repostar aqui a viagem e ver que aproveitei bastante.

Vejo vocês por aí….

Atenas – Grécia, roteiro de 4 dias, confira o que fazer

Fala galera viajante, vamos dar um passeio pela Grécia 🇬🇷 !!!???

Roteiro de 4 dias em Atenas na Grécia

Desde pequeno eu gostava da mística dos deuses Gregos e queria visitar Atenas na Grécia. Descobri logo cedo que Morpheu não é o Deus do sono e sim dos sonhos, tanto é que no filme Matrix é o personagem Morpheu quem dá as pílulas ao Neo. Se quer saber quem é o Deus do sono te digo agora, Hipnos, pai de Morpheu mas estamos acostumados a falar que é Morpheu.

Apesar do título do post falar de roteiro em 4 dias, não vou especificar o que fazer em cada dia, fiquem confortáveis para dividirem como quiser mas visitem os lugares.

A Grécia 🇬🇷

A Grécia é muuuuito antiga, tem muita história que não é o caso deste post mas para aqueles que gostam da história da mitologia grega, sugiro pesquisar bastante. Mas deixando de lado os deuses e toda a história do país, até porque são muitos deuses, muitas histórias e entraríamos em um post enorme só para falar disso, passemos a falar da cidade de Atenas na Grécia.

Como todos já devem saber, a Grécia é um lugar muito bonito abrangendo com seu mar egeu, ilhas belíssimas como a romântica Santorini onde há aquelas casas, hotéis, lojas e restaurantes todos branquinhos à encosta de suas montanhas de frente para o mar e um dos pôr do sol mais famosos e belos do mundo,

Santorini com pôr do sol mais bonito do mundo - Grécia
Pôr do Sol em Oia, Santorini Grécia

a badalada Mykonos onde as festas acontecem o tempo todo durante o verão, onde os casais gays mais gostam de frequentar, onde tem os moinhos à beira mar e as vielas branquinhas para passear,

Mykonos, a badalada ilha da Grécia e seus moinhos
A badalada Mykonos e seus moinhos

Creta sendo a maior ilha do arquipélago grego, com diversas e belíssimas praias deixando em destaque aqui a praia de Elafonisi,

Uma das mais belas praias do arquipélago Grego chama-se Elafonisi com seu mar de água azul turquesa entre montanhas
Elafonisi em Creta, na Grécia. Umas das mais belas praias do arquipélago

Zakhintos com seu navio naufragado em uma das águas mais azuis do mundo, além de outras ilhas do arquipélago com belezas únicas que citarei em um futuro próximo e Atenas.

Considerado o mar mais azul do mundo, esta é a Navagio Beach onde tem o navio pirata em Creta na Grécia
A famosa praia Navagio Beach em Zakhintos

Atenas

Atenas é uma belíssima cidade com população de aproximadamente 4 milhões de habitantes. Apesar de a Grécia ter passado por uma crise muito forte  onde sua economia quase quebrou e até hoje há manifestações contra o governo, o país continua muito bonito e sendo um dos lugares que atrai milhões de turistas o ano inteiro, valendo a visita e pelo menos 20 dias passeando.

Atenas
Acho que era o PT Grego 😂

Em Atenas há diversos pontos turísticos a visitar, vou começar falando do mais famoso, a Acrópole. Acrópole fica situado no alto de um rochedo e ficou mais conhecida pela construção do Partenon, templo em honra a Deusa Atena, podendo ser visitada diariamente.

Belo visual de acrópole a noite em Atenas na Grécia

Gosta de ilhas? Não deixe de ler o post sobre Lanzarote

Atenção para as épocas que irá viajar, no verão fica muito quente e é melhor já começar a caminhada bem cedo para a Acrópole para evitar filas e ficar se queimando em um sol dos deuses.

São vários pontos a serem visitados até que se chegue ao principal que é o Partenon. Há um mapa para ser usado como guia e preparem-se para caminhar, então roupas leves, protetor solar, calçados confortáveis, mochila com água e lanche e vamos nessa!

Partenon

Partenon, Atenas, Grécia
Partenon

O ingresso pode ser adquirido no local e ao entrar, faça o giro do horizonte para saber onde está e comece pela atração mais próxima. Entrei e já comecei a ver algumas estátuas.

Após andar bastante, fui subindo até o Partenon que estava em obras. Lá em cima tem-se um visual quase inteiro da cidade além do Partenon também pode-se visitar o Erecteion, um templo grego consagrado a Atena e a Poseidon, além de outras atrações. Não se preocupem com água para beber pois além de banheiros, há bebedouros.

Do alto do Partenon

Os pontos a serem visitados ficam espalhados e acabamos fazendo quase uma caça ao tesouro para encontrar todos, um verdadeiro exercício de orientação, caminhada, resistência ao sol e ao cansaço.

Onde comer

Após rodar um dia inteiro na Acrópole, fomos procurar um restaurante para jantar e há bons restaurante e bares no centro próximo às lojas de souvenires. A comida não é cara se compararmos com as grandes cidades como Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo. Um jantar para duas pessoas, comendo bem, fica em torno de 35 a 40€, ou seja, próximo de 140 reais para duas pessoas.

Bandeira da Grecia, Atenas, PartenonEm falar no centro da cidade, existem varias ruas com muitas lojas de souvenires onde qualquer pessoa se perde na hora de comprar algumas lembranças.

De estatuetas de deuses gregos até camisetas passando por bandeirolas e chapéus, vocês encontram de tudo sobre a Grécia para comprar. Peçam descontos, pois geralmente eles dão.

Um lugar bem famoso que deve ser visitado é o mercado de pulgas. Se mencionei acima que em um lado da cidade há muitas lojas com souvenires para comprar, espere até andar no lado do mercado de pulgas! Por lá encontra-se de tudo e mais um pouco.

Uma coisa que adoramos são cerejas. Lá tinha cerejas em bancas na rua por 2€ o quilo, compramos e na banca ao lado estava por 1,80€. Nem ligamos, éramos turistas fomentando a economia que há pouco quase quebrara.

Continuamos o passeio e na hora de retornar passamos pela banca onde compramos as cerejas e eles tinham baixado para 1€. Parece que a economia por lá ainda não se achou mas tudo bem, ou compra-se mais e faz preço médio morrendo de comer cerejas, ou segue o baile. Seguimos.

Acropole. Atena. Grecia

Andamos praticamente tudo a pé. Tentamos pegar um ônibus para ir a um shopping mas eles estavam em greve. Pedimos então um uber.

Depois descobri que era fácil ir de metro e resolvemos voltar então utilizando este transporte e eis que para nossa surpresa, por ser um dia em que os ônibus estavam em greve, o metro estava de graça, ou seja, nem precisaríamos ter gastado com o uber na ida mas tudo bem, já mencionei que éramos turistas fomentado a economia que quase quebrara não mencionei?

Gosta de vulcões 🌋? Não deixe de ler sobre o que fazer em Tenerife nas Ilhas Canárias

Atrações em Atenas

Mencionei também a caça ao tesouro não foi? Então, pelas andanças em torno da Acrópole ainda podemos visitar os Templos de Hefesto e de Zeus Olimpico. Tudo bem que eles ficam defasados em 180 graus mas afinal estamos lá para turistar não é mesmo? Então vamos andar! Continuando podemos visitar também o Observatório Nacional, Museu da Acrópole, Teatro de Dionísio, Catedral Metropolitana de Atenas além de outras atrações, tudo alí pertinho.

Templo Grego em Acropole em Atenas na Grecia

Enfim, há muito o que fazer e visitar em Atenas então reserve ao menos uns 4 dias, escolha aquele tênis mais confortável que você usa desde a escola, coloque aquela mochila nas costas com água e lanche, pegue um mapinha local e sebo nas canelas!!!

Sobre a minha hospedagem e sobre as outras ilhas, falarei em um post específico.

Querem ver mais fotos? Acompanhem o Instagram. Querem ver os vídeos? Acompanhem o YouTube.

Vejo vocês por aí…

Um espetáculo chamado MALTA!

Fala galera Viajante!!!

Malta, Malta, Malta!

Hoje deu aquela saudade de um lugar espetacular! Malta é uma pequena ilha ao sul da Itália que teve uma importante participação na segunda guerra mundial mas essa história completa vamos falar em outro post.

Malta

Como está um calorão por aqui e deu aquela saudade de um mar com azul turquesa carinho, limpinho e em um cenário perfeito para fotos do mar entre as rochas, vou postar então somente algumas fotos. Algumas já encontram-se no Instagram.

A Ilha de Malta é um lugar maravilhoso e podem incluir nas suas listas de viagem como prioridade mas fiquem atentos pois lá também faz frio então, como a maioria da Europa, procure ir no verão.

Conheçam também as Ilhas Canárias

Características de Malta

A moeda utilizada é o Euro, os carros trafegam em mão inglesa, ou seja, contrária da nossa então tomem cuidado ao alugar carro mas querem saber?!

Não precisa alugar carro pois o sistema de ônibus funciona (depois conto esta experiência completa, teve seus pontos negativos), o trânsito fica um pouco caótico e vocês não acharão lugar para estacionar então ao invés de se estressaremos com isso, vão de busão e curtam as praias.

Malta

Um dos lugares mais famoso da Ilha é a Blue Lagoon. Realmente a água é muito azul claro e por baixo da água pode se ver a uns 20 metros de distância.

Dá pra ver os peixes sem snorkel mas não fica tão nítido então, levem snorkel ou comprem ou aluguem por á pois vale muito a pena.

Malta
Blue Lagoon – Malta

Tudo bem, a água é tão límpida que apareceram as duas beldades ao fundo da foto para abrilhantar mais ainda o cenário 🤨.

Bom galera, vou ficando por aqui deixando esse gostinho de Malta mas não se preocupem, em breve farei um post bem maior e mais completo com muitas dicas e fotos legais. Há muito o que fazer em Malta.

Vejo vocês por aí….