A pequena e longa Nova Iorque – NY

Fala galera Viajante!!!

Já estive em Nova Iorque 3 vezes e nesta última resolvi escrever um pouco sobre a cidade “that never sleeps”, porém vou dividir os assuntos porquê, apesar de ser uma viagem dentro da mainstream, há muito o que se falar sobre NY.

New York
Quem não ama NY?

Chegar em Nova Iorque é bem fácil. Existem vários voos saindo do Brasil diariamente e aconselho pegar um voo noturno direto para JFK. Mesmo que seja um pouco mais caro ainda vale a pena, pois assim evita cansaço de conexões e perda de tempo.

Geralmente os voos direto saem em torno das 22h do Brasil e chegam antes das 06h da manhã em Nova Iorque, ou seja, basta embarcar, tomar um vinho na janta, dormir e acordar para o café da manhã em NY.

NY divide-se em 5 pequenas ilhas: Manhattan onde tem a parte principal com a Times Square, quinta avenida e Brodway; o Bronx, Queens, Brooklyn e Staten Island.

Resultado de imagem para nova iorque mapa

Chegando em Nova Iorque

Do aeroporto JFK existem várias maneiras de deslocar-se para a Ilha e vocês podem escolher qualquer uma delas sem preocupação. A mais barata é de metrô. Podem pegar o airtrain vermelho para sair do aeroporto, descer na estação Jamaica Station e depois pegar o metrô “F”.

Esta linha é uma das mais completas na minha opinião. Após pegar o metrô “F”, podem descer na estação Rockefeller Center caso precisem ficar já pela parte mais movimentada ou então fazer as conexões necessárias para chegarem onde estarão hospedados.

Não deixem de ver também um pouco sobre Malta

Em questão de hospedagem, a ilha de Manhattan é muito cara e não tem luxo nos hotéis a não ser que paguem muito mesmo. Mas nas outras ilhas ao redor vocês podem encontrar alguma coisa mais em conta. Sobre hospedagem falaremos em post específico pois.

Quando ir?

Se gostam de frio, podem visitar Nova Iorque entre outubro e fevereiro. Provavelmente pegarão uma nevasca entre dezembro e janeiro. Preparem-sem para muito frio e se sentirem no filme do Karatê Kid, põe casaco, tira casaco, põe casaco, tira casaco.

Já se preferem calor, prefiram o verão e podem ir de maio a agosto. Estive lá em abril e ainda peguei um pouco de frio, em Nova Iorque estava bem tranquilo mas quando fui à Niágara Falls, peguei -4. Depois vou falar sobre as Cataratas do Niágara.

Como se locomover?

Não aluguem carro! A ilha é apertada, sem lugar para estacionar e quando acha é tipo $15 por meia hora. Além do mais há um trânsito demorado por ter vários semáforos por todas as ruas.

A grande vantagem é comprar o weekly pass do metrô. Trata-se de um passe de $ 32.00,  ilimitado por 7 dias que pode ser usado no metrô, no tram e no ônibus. Podem comprar já na Jamaica Station.

Atenção, há carência de 20 minutos entre o uso então não sejam lentos na hora de passar na roleta do metrô, caso passe o cartão e demorem a passar na roleta, e precisem passar o cartão novamente, aparecerá uma mensagem de “Just Used” e não deixará você passar até que espere o tempo previsto.

E se mesmo assim eu vacilar e acontecer de passar o cartão e não passar na roleta? ( acredite, acontece principalmente quando está carregando mala), não se desespere, basta pedir alguém para abrir a porta ao lado que é para entrada de cadeirantes ou malas grandes e você passa por lá.

Nos EUA eles confiam no cidadão muito mais do que no Brasil então se você passar por aquela porta é porquê você precisou e há uma justificativa. Ninguém vai te parar e perguntar o motivo de ter passado por lá mas caso aconteça, basta explicar o que aconteceu e pronto! Caso tenha guichê ao lado da roleta basta informar que perdeu o tempo de passagem na roleta.

Não tentem nada diferente, não tentem ser malandros, além de feio, não vai funcionar.

O que fazer?

Aconselho a comprar o NY City Pass, trata-se de um passe com 8 atrações mas que somente 6 podem ser visitadas, acontece que duas vocês terão que escolher. As atrações são:

    • 1 – Empire State Building
    • 2 – Museu Americano de História Natural
    • 3 – The Metropolitan Museum of Art
    • 4 – Observatório do Top of the Rock  OU Museu Guggenheim
    • 5 – Estátua da Liberdade e Ilha Ellis  OU Cruzeiros da Circle Line
  • 6 – Memorial & Museu do 11 de setembro  OU Museu Intrépido do Mar, Ar & Espaço

1 – O Empire States já foi o maior edifício do mundo. Possui 102 andares e 380 metros de altura. Vale muito a pena ir lá. Quando cheguei achei que só poderia visitar até o 86 andar mas não é verdade, pode ir até o topo. Há uma parte privada mas não está funcionando.

New York
Empire State Bulding

2 – O Museu Americano de História Natural é onde foi gravado o filme “Uma noite no Museu” e é muito bacana. O Cenário com animais de cera e tela ao fundo dá uma realidade no cenário incrível. É bem grande então reserve um bom tempo para passear por tudo.

New York
Museu de História Natural

3 – The Metropolitan Museum of Art é outro museu gigante com várias galerias a serem visitadas. Se vocês gostam de museus e de histórias, reservem os museus para dias diferentes e não programem outras atividades que requeiram tempo para serem visitadas.

New York
Metropolitan Museum, estátuas góticas

Se vocês não sabem, a maioria dos museus têm um preço sugerido mas pode entrar dando qualquer contribuição. Já paguei 20$ pra quatro pessoas, paguei 20 porque quis mas na verdade pode ser até 1$. De qualquer maneira vamos ajudar os museus. No MET há wifi gratuito.

4 – Nas duas vezes que comprei City Pass eu optei pelo observatório então não conheço o museu Guggenheim, sendo assim vou falar do Top of the Rock. O observatório é muito legal, lá de cima podemos tirar belíssimas fotos com o Empire States ou o Central Park ao fundo.

Rockfeller Centrer
Não deixem de visitar a noite, Top of the Rock

Dica para achar mais facilmente a entrada: Vá direto ao subsolo, pois é de lá que parte o elevador. Se você tem o City Pass, há uma fila separada para a troca do voucher e acaba sendo mais rápido. Fiquem atentos ao raio-x, todos devem passar pelo raio-x e porta de detecção de metais, então facilitem suas vidas já evitando levar muitas coisas e se preparando na fila.

Dica de ouro: Programem-se para irem próximo ao pôr do sol 🌅. É o melhor horário para tirar fotos aproveitando a luz natural e na sequência já conseguem ver a cidade iluminada a noite.

New York
Top of the Rock – Rockfeller Center

5 – De igual maneira como nas duas vezes eu escolhi o Top of the Rock ao invés do Museu Guggenheim, eu também escolho a Estátua da Liberdade ao invés do Cruzeiro da Circle Line. Aqui merecemos tecer mais comentários.

Não quis fazer o Cruzeiro porque tem um barco gratuito que vocês podem pegar e ele passar bem perto da Estátua, por isso melhor visitar a Estátua e a Ilha Ellis.

Nas duas vezes não visitei a Ilha Ellis, pois para conseguir visitar a Estátua e a Ilha, vocês devem ir bem cedo. Há um horário limite de 14:30 para visitar a Ilha, após este horário eles avisam pra escolher um ou outro porque o tempo é curto para o deslocamento de barco mais a visita em ambas atrações.

New York
Estátua da Liberdade

Para visitar a Estátua vocês pegarão uma grande fila tanto na entrada quanto para pegar o barco saindo da Ilha da Estátua. Preparem-se para esperar pelo menos 1 hora antes de embarcar. Em determinadas épocas do ano faz muito frio e ficar na fila dói bastante.

Para embarcar é preciso antes passar em um raio-x também. Eles são bem rigorosos então já se preparem quanto à isto também.

Gostam de vulcões? Vejam um bem interessante em Tenerife

6 – Eu já visitei os dois e vale muito a pena. Pra quem gosta de artigos e histórias de guerra convencional, o Intrepid é fascinante com vários aviões e até um ônibus espacial da NASA.

Já o Memorial 11/9 é uma atração que conta outro tipo de guerra, a do terror. Lá vocês poderão ver muita coisa do atentado como viaturas dos bombeiros, pertences pessoais, lojas reproduzidas com as roupas que estavam na vitrine no dia do atentado, histórias e gravações reais e algumas cenas reais que são impactantes.

New York
Inteprid Museum

Em uma determinada área não é possível tirar fotos nem usar celular. Fiquem atentos às regras e o que for visto por lá acaba ficando na memória, porém do lado de fora desta parte, onde há a viatura dos bombeiros, pilastras da construção antiga e outros souvenires, pode-se tirar fotos à vontade.

Memorial 9/11 New York
Memorial 9/11

O valor do NY City Pass é de 122$ mas no site www.showtickets.com encontrei por 110 mais taxas. Ah, por falar em taxas, Nova Iorque cobra 8,75% em tax, ou seja, façam bem os cálculos na hora de reservar a grana para levar na viagem. Chequem bem os valores das atrações antes nos sites, pois eles variam bastante.

New York
Memorial 9/11 NY

Além das atrações do NY City pass ainda há muitas outras coisas a fazer. Passear pelo Central Park de bicicleta é uma delas. Você facilmente aluga um bike por 12$ por 3 horas ou menos e sai pra conhecer o que der neste intervalo.

Existem outras opções de tempo que variam de 1 hora até um dia inteiro. Também há possibilidade de pegar a bike do Citibank mas você precisa devolver de tempos em tempos na estação.

Se tiver tempo incluam um ou dois shows da Broadway. Sobre atrações, falarei mais em outros posts, pois realmente tem muita coisa pra fazer em NY.

Não deixem de conferir os videos no YouTube

Onde comprar?

Se formos falar em compras ficaremos horas por aqui e como vou fazer um post detalhando cada atividade entre compras, atrações, shows, onde comer e etc, então só vou deixar um avant-première por aqui.

Se quiserem coisas baratas a Burlington é ideal. Se pensarem em outlet o Jersey Garden é o mais perto de Manhattan e mais dinâmico com lojas mais comuns como CK, Adidas, GAP, Levis dentre outras. Mas caso queiram mais glamour com lojas de grifes renomadas então vão para o Woodbury.

Jersey Gardens
Jersey Gardens Outlet

Century 21, H&M, Macy’s, Uniqlo dentre outras também oferecem excelentes opções e bons preços. É coisa de louco mesmo.

Jersey Garden NY
A felicidade de quem fez umas comprinhas

Bom até aqui conseguiram acompanhar? Nova Iorque tem muita coisa pra fazer e para não ficar tedioso, vou fazer outros posts dando dicas de onde comer, o que visitar, onde fazer compras e tudo mais.

Mandem suas dúvidas, façam comentários e participem com suas experiências.

Nos vemos por aí…

O Salto do Yucumã

Fala galera Viajante!

Esses dias dei um pulo em um lugar no Rio Grande do Sul muito bacana para passar o dia, chama-se Salto do Yucumã na cidade de Derrubadas.

Vamos situar melhor o Salto do Yucumã

O Salto fica situado no Parque Estadual do Turvo no caminho entre as cidades do interior do RS como Palmitinho e Tenente Portela. A rodovia é simples, porém com um asfalto muito bom sem buracos. Fica aproximadamente a 500km de Porto Alegre-RS e 200km de Chapecó-SC.

Captura de Tela 2018-03-02 às 15.22.49.png

Captura de Tela 2018-03-02 às 15.28.36.png

O Salto faz divisa com a Argentina mas de lá não é possível visitar os “hermanos” a não ser que vocês pulem na água e depois escalem o Salto (mini cachoeira). Pela Argentina ele é chamado de Salto do Moconá que pra eles significa “o que tudo engole”. É considerado o maior salto longitudinal da terra com aproximadamente 1800 metros de extensão.

Salto 1.jpeg

Em épocas de pouca chuva é possível ver o Salto com seus quase 7 metros de altura. Se forem em época de chuvas a água sobe e cobre muita coisa.  Como podem ver nas fotos, ainda há uma grande extensão de rochas antes de chegar ao rio.

Gosta de cachoeiras e natureza? Então não deixe de ver o post sobre os Canyons de Santa Catarina!

Pode-se fazer um passeio de barco no rio, bem dentro do Salto sentindo a brisa da cachoeira longitudinal mas somente pela Argentina. A partir de Derrubadas não é possível fazer, pois não há estrutura.

IMG_4764.PNG

Como chegar

Captura de Tela 2018-03-02 às 15.27.03.png

Para chegar ao Salto propriamente dito, é necessário pagar R$ 16,00 por pessoa ao chegar no Parque Estadual do Turvo bem ali escondido no mato.

Na sede do Parque vocês podem encontrar banheiros, um pequeno museu e informações sobre o Parque e o Salto. Há também uma trilha de 1300 metros de fácil acesso.

 

 

Atenção: Não há exatamente nada para comprar no Parque então levem comida para o piquenique, caso contrário passarão fome e sede. Atentem também que não é permitido bebida alcoólica sendo todos os carros revistados na entrada do Parque. Respeitem as regras!

Resultado de imagem para proibido bebida alcoolica

Após pagarem as entradas e serem revistados, receberão a informação que a estrada para chegar ao Salto é de aproximadamente 15km de estrada de chão e que a velocidade não pode ultrapassar 30km/h (também nem sei como alguns loucos passam desta velocidade por lá).

Na entrada vocês receberão um controle em papel com a hora que iniciou o deslocamento e, chegando à área de estacionamento do Salto, outro funcionário irá anotar a hora que chegou por lá. Na saída tem que fazer a mesma coisa. É bem organizado.

Chegando à área de estacionamento, acomodem-se, ambientem-se e curtam bastante. É uma grande área com banheiros, mesas, torneira com água, churrasqueiras e vocês podem fazer um belo piquenique em meio à natureza. As pessoas costumam ir bem cedo para garantirem os melhores lugares e ficam até após o almoço. Há também outra trilha de 1300 metros.

Salto do Yucumã
Área de estacionamento e piquenique
Salto do Yucumã
Trilha de 1300 metros

Da área de estacionamento até a beira do Salto dista de 400 metros por uma trilha bem tranquila de se fazer.

Aproveitem e vejam aqui o que fazer em NY

Uma vez no Salto, aproveitem para tirar fotos à vontade, fazer filmagens e se divertirem. Se tiver um drone, levem baterias extras, pois o local é muito bonito e é permitido voar por lá sem problemas. Respeitem as regras e façam o cadastro e a solicitação no SARPAS. Ah! Ainda não fiz um post sobre drones, farei em breve.

Consegui voar com meu Mavic Pro até as pontas do Salto, lancei ele a 800 metros para a esquerda e mais 500 à direita. As imagens ficaram incríveis, confiram no pequeno vídeo abaixo.

Gostou de imagens feitas por drones, confira mais no YouTube!

1520040490391.JPEG

O que levar?

Em primeiro lugar não esqueçam de carregar bem os gadgets como máquina fotográfica, filmadora, drones, caixa de som ou qualquer outro que usem em viagens. Para os músicos, o local é perfeito para um violão com a galera cantando.

Por ser um local de difícil acesso e não ter estrutura de vendas, levem tudo o que precisarem, como estarão de carro, não será problema. É realmente um dia para fazer um piquenique. Levem toda a comida que puderem comer mas não deixem nenhuma sujeira por lá.

Salto do Yucumã
Área para piqueniques

Importante levar protetor solar, pois lá no salto não há sombras. Cadeirinhas, toalhas, sacos de lixo e repelente também são itens essenciais.

O que acharam do lugar? Já visitaram? Tem vontade de visitar? Deixe nos comentários suas opiniões.

Vejo vocês por ai…