Road Trip pelo Uruguai

Uma road trip é uma ótima oportunidade de explorar com mais detalhes vários lugares diferentes. Quando viajamos de avião, geralmente chegamos e saímos pelo mesmo aeroporto, alugamos carro, fazemos passeios mas acaba que não tem como ir muito distante porque tem que voltar.

Já fiz algumas road trip bem legais mas não relatei aqui. Uma delas foi pela Itália, saindo de Roma, passando pela Costa Amalfitana, descendo até a Sicilia e finalizando em Malta. Foi muito boa e vou relatar essa aqui depois.

Roteiro da Road Trip pelo Uruguai

Desta vez a road trip terá duração de 8 dias e será de Santa Maria no Rio Grande do Sul até o Uruguai conforme o mapa e o roteiro abaixo.

Road Trip Uruguai

Primeiro Dia 

  • Saída de Santa Maria até Porto Alegre para pegar minha filha no aeroporto e depois seguir até Pelotas onde pernoitaremos;
  • Distância Santa Maria até Porto Alegre – 290 km
  • Distância Porto Alegre até Pelotas – 260 km.

Segundo Dia

  • Saída de Pelotas para Chuí – Visitar Free Shop – 260 km;
  • Sai do Chuí e passa no Forte de Santa Tereza – 33,7 km;
  • Fortaleza de Santa Tereza visitar
  • Praya de la Moza;
  • Depois segue pra Punta Del Diablo  – 12,8km
  • Segue para La Paloma – 108km;
  • Pernoitar em La Paloma.

Acompanhem as fotos no Instagram e os vídeos no YouTube!


Terceiro Dia

  • Sai de La Paloma para Cabo Polonio – 49,6km;
  • Segue de Cabo Polonio para Punta Del Leste – 145 km;
  • Passear por Punta Del Leste;

Quarto Dia

  • José Ignacio – 33 km;
  • visitar Farol;
  • Praia;
  • Parador La Huella;
  • La Barra;
  • Volta para Punta Del Leste – 33 km.

Quinto Dia

  • Passear em Punta Del Leste;
  • Monumento Los Dedos;
  • Praia;
  • Punta Ballena
  • Pôr do sol em Casa Pueblo.

Sexto Dia

  • Sai de Punta Del Leste para Montevideo – 135 km
  • Visitar Cidade Velha;
  • Pocitos;
  • Palácio Salvo;
  • Mercado Agrícola.

Sétimo Dia

  • Ir à Colonia do Sacramento – 180 km.

Oitavo Dia

  • Montevideo para Santa Maria 750 km.

Esta é a programação tentativa. Vou relatando o cumprimento e as alterações durante o caminho. Tentarei postar fotos e dicas online, conforme forem acontecendo vou postando no fim do dia.

Nos próximos posts vou atualizando sobre pedágios, câmbio, restaurantes, atrações e o que mais for interessante. Se você já fez essa road trip ou visitou esses lugares, não deixe de comentar com suas dicas. Toda dica é importante.

Nos vemos por ai…

Maria Maria Café em Búzios

Como Búzios é um lugar que sempre retorno, vou postando aos poucos as coisas legais que visito por lá. Já escrevi sobre Um pouco de Búzios no Rio de Janeiro e Um domingo em Geribá, Búzios no Rio de Janeiro com imagens de um drone.

Mas desta vez vou mostrar um Café bem legal para sentar, fazer um lanche e apreciar a vista em Búzios. Chama-se Maria Maria Café na Rua das Pedras. Confira também os outros cafés por aí na página específica de Cafés por ai…

Ali na Rua das Pedras onde tem a grande concentração de lojas e restaurantes também tem ótimos lugares para lanches rápidos e aquele cafezinho que o brasileiro gosta e apesar de ser uma região de praia, um café também cai bem no fim da tarde.

O Maria Maria Café é um ambiente muito bonito e aconchegante. Não é um local muito grande mas possui dois andares. Tem uma área de frente para a Rua das Pedras e outra para o mar. O cardápio tem uma variedade considerável de itens a bons preços.

Há também uma mesa pequenininha para crianças. É bem legal a criançada sentar como adultos para conversar, pintar e fazer um lanche. Confira as fotos abaixo.

O endereço do Maria Maria Café é R. das Pedras, 151 – Lot. Triangulo de Buzios, Búzios – RJ, 28950-000.

Fotos do Maria Maria Café

Maria Maria Café Búzios

E você? Conhece Búzios? Tem mais dicas do que fazer por lá? Deixe nos comentários suas sugestões ou experiências. Não deixe de ler os outros posts de viagem.

Nos vemos por ai…

Quanto custa uma viagem ao México

Como vocês puderam acompanhar nos posts anteriores, estive no México no final de novembro até início de dezembro. Ao regressar, muitas pessoas me perguntaram quanto custa uma viagem para o México. Foi então que resolvi detalhar os gastos que tive.

Caso não tenham acompanhando, escrevi um post sobre planejar uma viagem para o México detalhando o voo que comprei, lugares que queria visitar e hotéis para me hospedar e agora vou detalhar o que realmente executei do planejamento anterior.

Pontos visitados na viagem ao México

Eu havia planejado visitar os seguintes pontos:

  • Praias de Cancún;
  • Coco Bongo;
  • Museu Submarino;
  • Chichén-Itzá;
  • Playa Del Carmem;
  • Cozumel;
  • Tulum;
  • Isla Mujeres;
  • Ruínas de Ek Balam;
  • Xcaret Park; e
  • Cenotes

De todos estes lugares eu só não visitei o Museu Submarino e Cozumel. O Museu eu acabei desanimando por achar caro demais e ter que tirar praticamente um dia só pra isso e Cozumel também desanimei por ver que teria que pagar pra ficar em uma praia e como eu já estava em um excelente resort, acabei ficando por lá mesmo.

O Xcaret Park eu troquei pelo Xplor, pois li que era mais emocionante. O coco Bongo eu fui e inicialmente achei que seria uma Night pesada mas no fim das contas gostei muito, pois o show deles é excelente, somente após o show é que começa a Night.

Hospedagem no México

Vidanta Resorts México

Eu havia reservado hotel no The Grand Mayan at Vidanta e no fim das contas acabei ficando no The Grand Bliss at Vidanta. Em outro post conto como foi esse upgrade mas o que vocês precisam saber é que o Grupo Vidanta é espetacular e vale muito a pena se hospedar lá.

Durante a viagem ao México fui fazendo alguns posts com dicas como o Não vá à Chichén-Itzá de excursão, Programa de Rede Hoteleira Vidanta Resort e Férias em Cancún – México. Se ainda não viram estes posts, recomendo a leitura. Vocês também encontrarão várias fotos e vídeos legais.

Custos de uma viagem ao México

Em primeiro lugar devo dizer que existem várias dicas para quem quer fazer uma viajem ao México. Julgo ter tantas dicas que provavelmente farei um post separado só pra isso. Uma das melhores maneiras de economizar é ter um cartão de débito de uma conta internacional. Falarei disso em breve.

Vamos aos gastos durante os 14 dias de viagem ao México.

  • R$ 5.600,00 Voo para 2
  • R$ 1695,00 Hotel Vidanta Resorts

24/11

  • US$22,00 Taxi 🚕
  • US$ 9,00 Jantar selecto
  • US$ 14,00 Mercado Selecto

25/11

  • US$ 48,77 praia Hotel Presidente
  • US$ 68,00 jantar Sr Frogs
  • US$ 16,55 shots Sr. Frogs

26/11 

  • US$ 46,00 ferry ⛴ Isla Mujeres 🌴
  • US$ 25,00 golf car
  • US$ 30,00 almoço Isla Mujeres
  • US$ 80,00 Coco Bongo
  • US$ 50,50 jantar
  • US$ 16,00 sorvete
  • US$ 2,40 ônibus

27/11

  • US$ 26,00 jantar Hotel 

28/11

  • US$ 45,00 café da manhã Hotel Presidente
  • US$ 29,55 jantar Hard Rock

29/11

  • US$ 50,00 passeio Chichén-Itza 
  • US$   1,50 semente abóbora
  • US$ 26,74 jantar quarto

30/11

  • US$ 14,99 café da manhã Vips
  • US$ 11,70 doces mexicanos
  • US$ 32,15 jantar Taco e Tequila

01/12

  • US$ 893,22 Hotel Presidente Intercontinental 
  • US$ 44,50 café da manhã hotel
  • US$ 252,00 upgrade hotel Gran Bliss
  • US$ 123,60 Walmart
  • US$ 25,23 jantar Chiltepin

02/12

  • US$ 10,60 Aldo Gelato
  • US$ 39,30 tequilas
  • US$ 20,00 camisetas Carol e Lolo 
  • US$ 20,40 Forever
  • US$ 35,70 gasolina

03/12

  • US$ 7,00 entrada Tulum
  • US$ 2,50 estacionamento 
  • US$ 25,00 cangas
  • US$ 82,65 compras Tulum
  • US$ 245,00 Xplor
  • US$ 13,31 mercado

04/12

  • US$ 60,41 sapatilhas neoprene

06/12

  • US$ 32,50 mercado
  • US$ 19,50 jantar Las Hijas de la Tostada

07/12

  • US$ 166,27 check-out Vidanta
  • 185,36 Outros gastos

Total dos gastos US$ 2969,83  

Considerando o dólar em R$ 3,80 teremos de gastos = 11.285,36. Somando voo e hotel teremos o total de R$ 18.580,36. Como dividimos os gastos então ficou R$ 9.290,18 por pessoa.

Fazendo Câmbio no México

O México é um país latino como o Brasil então não espere muita coisa em termos de “honestidade” na hora de fazer câmbio para peso mexicano. O que mais vi foi câmbio desfavorável para o turista. Lá eles pedem “propina (gorjeta) ” pra tudo.

Sempre que viajo faço as contas em dólar e no México o dólar valia aproximadamente 20 pesos mexicanos mas vi lojas fazendo câmbio de até 16 pesos mexicanos para 1 dólar. Um absurdo e se vocês não ficarem atentos, durante a viagem perde-se muito dinheiro.

A melhor maneira é ter um cartão de débito de uma conta em dólar. Eu tenho do BB Américas e vou fazer um post mostrando como abrir a conta. Tendo um cartão de débito com eu tenho vocês conseguem fazer compras a um câmbio único e justo.

Outra vantagem do cartão de débito é que pode sacar nos ATM em moeda local e a conversão será a do banco, ou seja, será mais oficial do que qualquer mexicano em uma loja de souvenires ou restaurante. Sempre que eu saquei ou paguei no débito o câmbio oficial foi de 20,40 pesos mexicanos para 1 dólar.

Conclusão

A viagem ao México não foi tão cara assim. Passeamos e gastamos com restaurantes e souvenires para parentes mas se quiser economizar mais ainda, basta não comprar essas coisas e escolher um lugares mais barato para se hospedar e que tenha cozinha, assim pode comprar comida no mercado e fazer por conta própria.

Vale muito a pena conhecer todos os lugares que fui. Sei que tem mais lugares para conhecer mas como fiquei em um Resort, preferi usufruir também dos benefícios que recebi. Não deixem de ir pelo menos em um dos parques como Xplor, Xcaret ou Xenses.

Fiquem sempre atentos a tudo, não é porque saiu do Brasil que há segurança extrema. Não tivemos nenhum problema durante a viagem mas como falei, estávamos sempre atentos a tudo e a todos. Evitem lugares duvidosos e procurem sempre os lugares mais turísticos.

E você? Já esteve no México? Conte sua experiência para nós e deixe suas dicas nos comentários abaixo. Qualquer contribuição é importante para quem pretende viajar para o país da Calavera e da Tequila.

Nos vemos por ai…

Programa de rede hoteleira Vidanta Resorts

Recentemente estive no México de férias como vocês puderam acompanhar nos posts anteriores e fiquei hospedado 7 dias em Cancun e 7 dias em Riviera Maya no Vidanta Resorts. Escreverei um post específico sobre o Grupo Vidanta e sobre o Resort Grand Bliss onde fiquei mas já acompanhem o vídeo no canal do Youtube.

México é um lugar bem legal para passar férias e até morar por um tempo mas tenho que alertar que o programa de rede hoteleira por lá é bem difundido, bem bacana e acaba te seduzindo. Existem apresentações sobre rede hoteleiras em quase todos os hotéis.

Desconto nas atrações

Um chamariz para assistir a essas apresentações são os descontos oferecidos em alguma atração turística, em média 70% de desconto. Os principais parques custam $110 por pessoa mas saem por $30 para duas se assistirem a apresentação.

Eu já sou sócio da RCI Travel e tenho alguns benefícios na hora de reservar hotéis ou até mesmo comprar passagens e ingressos para show, parques, atrações e passeios. Mas claro que esses benefícios tem um custo e você precisa utilizá-los constantemente para valer a pena. O que vão fazer com você no México é oferecer planos de compra de frações nessas redes hoteleiras.

Fato é que fiquei hospedado em Cancun no Hotel Presidente Intercontinental e depois em Riviera Maya no Grand Bliss at Vidanta e quando fui comprar ingresso para o parque Xplor fui abordado por uma senhora daqueles quiosques que vendem de tudo e que acabou me levando para uma apresentação me oferecendo café da manhã grátis, além de 50% no preço do Coco Bongo.

Essas apresentações acabam sendo chatas por demais e eu já assisti outras por ai mas de qualquer maneira era um dia nublado pra chuvoso e como não tinha nada pra fazer, resolvi assistir mais essa e ver o que o Grupo Vidanta tinha a oferecer.

Acompanhe aqui como planejar uma viagem ao México 🇲🇽

Como funciona a apresentação de rede hoteleira

Antes de assistir a qualquer apresentação você sempre será seduzido com algum mega desconto ou algum mega brinde. As empresas oferecem passeios caros em troca da sua atenção sobre o produto que elas estão oferecendo e, no final, a maioria das pessoas acabam comprando algo.

Para receber o bônus, vai precisar assistir toda a explicação que vai começar com uma deliciosa apresentação dos vendedores oferecendo café da manhã ou espumantes, amendoins, pistaches, biscoitos e mais um monte de mimos gastronômicos para agarrar logo sua fome.

Você mais especial que os demais

Durante a conversa será apresentado o produto de uma maneira que farão você se sentir especial e sempre terá um “gerente” que vai analisar seu caso e dizer que você tem uma classe especial e que terá um bônus melhor do que os outros. Neste momento você se acha 5 estrelas mas nada mais é do que o marketing.

Eles vão apresentar um produto geralmente caro e com alguns benefícios e a partir daí eles vão analisando a reação da vítima/cliente e vão apresentando outros produtos. O cliente vai resistindo, resistindo até que o preço começa a cair e a ficar mais interessante.

Os benefícios vão surgindo aos montes como se fossem adicionais ao plano único que é oferecido aos outros. Com o cliente já cansado, cheio de informações na cabeça e prestes a ir embora e desistir, eles baixam mais ainda o preço e mudam algumas categorias de utilização do serviço.

Você como representante do grupo

Apresentam também o produto como investimento caso não queira utilizar os serviços mostrando preços atraentes como se fosse fácil de conseguir hóspedes. Te dão vouchers a serem distribuídos para amigos com preços atraentes mas tudo não passa de uma maneira gratuita de você conseguir mais clientes para eles.

Você estará fazendo a propaganda do local oferecendo vouchers de descontos, o que realmente são descontos muito interessantes. É um sistema de ganha ganha. Você ganha descontos e eles ganham mais clientes então todos saem mais felizes.

No fim de tudo, o preço fica em torno de 15% do preço inicial, você terá diversos benefícios espalhados pelo mundo todo, garantia de menor preço se adquirir produtos pelo shopping exclusivo deles, programa de milhagens próprias (somente algumas), mais semanas baratas para viajar pelo mundo com um bônus que ofereceram só pra você e por apenas 2 anos e um beijo e um abraço.

Você se convence e depois de 343 assinaturas e do cartão de crédito na mão da vendedora, parabéns! Você é o mais novo proprietário de um empreendimento incrível em algum lugar super fantástico onde poderá desfrutar a vida toda dos benefícios e viver uma vida de propaganda de desodorante.

Vale a pena se afiliar a um programa de rede hoteleira?

Depois de todo este resumo você me pergunta: Mas Grilão, você que conhece todo o esquema de vendas de rede hoteleiras, vale a pena comprar uma dessas frações em resorts ou hotéis?

Fato é que o programa realmente não é ruim. O ruim é não saber utilizar e assim não economizar e gastar dinheiro à toa. Sabendo usar o programa por inteiro, o que é bastante coisa, você consegue realmente se hospedar em hotéis fantásticos a preços comuns e ainda pode fazer dinheiro vendendo suas semanas.

Para que isso aconteça, obviamente você precisará de dedicação para estudar todos os benefícios do programa, fazer anúncios (caso queria ganhar dinheiro), pesquisar preços mais baratos e realizar as reservas aos amigos.

Veja aqui uma dica importante para visitar Chichén Itzá 

Você terá que se tornar uma micro agência de viagens e isto não é para qualquer um. Este trabalho é gostoso para uns e horrível para outros e é por isso que o mercado de agência de viagens cresce tanto e é bastante rentável.

Eu mesmo fiquei muito interessado no programa da rede hoteleira do Grupo Vidanta Resorts e pretendo no futuro visitá-los novamente e quem sabe me tornar proprietário de uma fração nos resorts deles. Por enquanto fico com meu Gramado Parks que nem comentei ainda que tenho.

Escreverei sobre o espetacular Resort do Grupo Vidanta que fiquei em Riviera Maya. Só para se ter uma ideia, são 5 resorts dentro da área e eu fiquei hospedado no Grand Bliss. Vale muito a pena passar uns dias no resort, o preço parece alto mas no final, considerando todo custo benefício, não é.

Hotel Presidente Intercontinental Cancun – México 🇲🇽

Conclusão

O programa de rede hoteleira do Grupo Vidanta Resorts é muito interessante e te possibilita aproveitar dos melhores hotéis e resorts pelo mundo inteiro. O Grupo Vidanta tem crescido muito no México ampliando sua rede construindo um parque maior que a Disney.

Os benefícios da rede hoteleira são vantajosos para aqueles que fazem ao menos duas viagens para o exterior por ano, então se este é seu caso e se você gosta de ficar com bons hotéis, pode se aventurar com o programa de rede hoteleira deles. 

Para aqueles que são mais empreendedores e ousados, há ainda a possibilidade de vender as semanas com um lucro. O associado paga um preço e faz a reserva em nome de quem quiser e pode cobrar um valor por isso, por exemplo: Se uma semana custa 700 dólares, você pode fazer a reserva e cobrar 1000 dólares e assim ganha 250.

Tenho o contato de uma brasileira que trabalha no programa de rede hoteleira do Grupo Vidanta Resorts e pode explicar tudo o que quiserem saber. Caso haja interesse, basta enviar um e-mail para [email protected] que envio o WhatsApp dela.

Nos vemos por ai….

Não vá a Chichén Itzá de excursão

Um dos pontos turísticos praticamente obrigatórios para todo turista no México é o sítio arqueológico em Chichén Itzá. Trata-se de uma cidade pré-colombiana construída pelos maias no final do período clássico. 

Chichén Itzá tem uma intrigante história do povo Maia e ruínas legais para visitar. Seu ponto principal é a pirâmide central onde você encontrará muitas histórias sobre ela. Também tem muita explicação sobre a cultura Maia e se você pretende comprar souvenires, deixe pra comprar lá, pois há centenas de barracas lá dentro e assim pode barganhar melhor o preço.

Visitando Chichén Itzá

Como Cancun não precisa de carro pra ficar se deslocando, não reservamos carro e no dia de ir à Chichén Itzá resolvemos pegar uma excursão. Como tínhamos 7 dias em Cancún, decidimos que faríamos um passeio de lá e assim ganhar tempo quando estivéssemos em Riviera Maya. 

Nosso pensamento foi errado. Primeiramente pensamos ir para o parque Xcaret ou Xplor mas como ficava apenas 25 minutos do hotel em Riviera Maya, resolvemos ir à Chichén Itzá e assim não teríamos que dirigir pra longe, uma vez que a pirâmide fica a 200 km da Costa.

A ideia era não ter que dirigir pra longe e até pagar mais barato já que economizaríamos duas diárias de carro e até um pouco com combustível.  Compramos então uma excursão por apenas US$50 para duas pessoas com almoço incluído.

O passeio passaria por Valladolid, pelo Cenote Saamal, depois teria um almoço e mais lojinhas para compras e por fim, Chichén Itzá. Confesso que foi barato mas no fim, o barato saiu demorado. 

O dia começou 05:50 quando acordamos para tomar banho, nos preparar e tomar um cafezinho antes de sermos buscados as 07:10 pela agência de viagens.  Após sermos apanhados, passamos em mais dois hotéis até chegar em uma central da agência de viagens.  Lá tinha um café da manhã beeeeem simples e ainda tinha que pagar, como havíamos tomado um cafezinho, não utilizamos o serviço. 

Valladolid e Cenote

Os Cenotes são cavidades naturais encontradas no México principalmente na região de Iucatan. Também encontramos bastante na região da Riviera Maya e Playa Del Carmem. Estima-se milhares de Cenotes no México.

Cenotes México
DCIM\100GOPRO\GOPR0905.JPG

Já falei em demora aqui né?! Então, aqui foi a primeira demora. Ficamos sentados e, uma sala de espera das 07:37 até às 08:10. Logo após fomos para o ônibus que saiu 08:40. Pegamos a estrada e no meio do caminho tivemos que parar por 20 minutos para esperar alguém que acho que perdeu a excursão e alguém foi atrás de carro pra interceptar o ônibus e entregar os atrasados. 

Pois bem, falando em atraso, fomos para Vallladolid chegando lá as 10:25 onde ficamos por 25 minutos até seguir para o próximo evento que era o Cenote. Já no Cenote, tivemos 01:30 para desfrutar da beleza natural e tomar banho nas águas azuis entre peixinhos te beliscando. O lugar tem um boa estrutura e o tempo foi suficiente para tomar banho e tirar algumas fotos. 

Veja também como planejar uma viagem para o México

Cenotes México

Partimos do Cenote as 13:40 e até então nada de almoço. Seguimos então para o local onde seria o almoço, no entanto antes disso teríamos que passar por um ritual Maya, passar pela lojinha é só então adentrar a área de almoço. Para se ter uma ideia, me servi para almoçar as 15:20. Lembra que acordei às 05:50 e só tomei um cafezinho?

O almoço não era ruim mas também não tinha nada de especial. Era salada, tacos, nachos, purê de batatas, macarrão, feijão, arroz e frango. Tinha algumas frutas também como laranja, tangerina, abacaxi e melancia. Já de sobremesa era arroz doce e doce de abóbora. Pois bem, lembra que a excursão era pra Chichen Itza? Já era 16:00 e ainda não tínhamos saído do local onde almoçamos. 

Enfim, Chichén Itzá

Chegamos finalmente em Chichén Itzá as 16:20 sendo que o parque fecharia as 17:30 (acertei os horários, pois lá é uma hora a menos então o local fecha as 16:30). Ao chegar foi aquela correria para o guia pegar os ingressos e distribuir. A partir de então tínhamos aproximadamente uma hora para visitar Chichén Itzá. 

Para melhor tudo, começou aquela chuva fina que molha pouco e atrapalha tudo. As diversa barraquinhas que tem dentro da área da pirâmide já estavam indo embora. O guia explicava as coisas bem rápido e após alguns minutos, funcionários do Parque começaram a fechar caminho e a convidar os turistas a se retirarem. 

Chichen Itza México

Saímos do Parque e fomos para o ônibus que só partiu de volta para o setor hoteleiro as 18:20. Chegamos ao hotel as 21:20 completamente cansados, com fome e sem ter aproveitado completamente as atrações que estavam previstas. Resumindo, não pegaremos mais excursões assim e tão pouco recomendamos que alguém vá. 

Pontos negativos de ir de excursão. 

  • Demora muito pra se deslocar. No nosso caso, se tivéssemos acordado as 07:00 e saído de carro as 08:30, chegaríamos antes da excursão. 
  • Passa por lugares que muitas das vezes não te interessa ir. Te leva em lojas onde eles têm convênio e perturbam pra comprar souvenires. 
  • A atração principal ficou por último, ou seja, você já tá com fome novamente, cansado e então chega na atração principal sem muita paciência. 
  • No caso de excursões que oferecem almoço, você so almoça na hora que eles programarem, fora isso, fica com fome ou come lanche que você levar. 

Conclusão

Não aconselho ninguém a ir de excursão para Chichén Itzá a não ser que esteja disposto a passar por tudo isso. Vi que outras excursões almoçaram no próprio Cenote, onde tem um belo restaurante mas não da pra saber exatamente qual empresa almoça lá ou não. 

Para visitar o Parque, sugiro ir de carro mesmo. Saia do hotel (Cancun) as 08:00 e as 09:30 já estará por lá. Visite tudo o que quiser e depois na volta visite um ou dois Cenote dentre os diversos que existem por lá. O horário entre 11 e 13 horas é muito bom porque a luz do sol ilumina mais ao fundo e a água fica muito mais azul. 

Se tivéssemos ido de carro, teríamos saído mais tarde, aproveitado mais, almoçado a hora que queríamos e retornado mais cedo. Mas como tudo na vida é um aprendizado, fica este aqui para que vocês não caiam na mesma bobagem.  É vivendo e aprendendo. 

Nos vemos por aí…